FCMS dá início os cursos CulturArte e o LiterArte na UFMS

Campo Grande (MS) – No último sábado (5 de maio), a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) deu início aos cursos  CulturArte e o LiterArte no auditório da Faculdade de Artes, Letras e Comunicação – FAALC, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Com adesão total do público inscrito, o LiterArte contou com as palestras dos professores de Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Daniel Abrão e Volmir Cardoso e o CulturArte, com a aula do arte educador do Instituto Arte na Escola, Filipe Tenório.

A proposta dos projetos é envolver e auxiliar os participantes na compreensão aprofundada do papel da Arte, Literatura e da Cultura como recurso sócio inclusivo e dos potenciais educativos das disciplinas e dos espaços culturais. Eles se desenvolverão em seis módulos abordando os temas mais atuais e pertinentes à formação dos participantes. Os módulos serão presenciais no período vespertino em um sábado de cada mês, de maio a setembro (05/05, 09/06, 07/07, 11/08 e 01/09), das 13h30 às 17h30.

“Temos que parabenizar a iniciativa da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul pela organização do módulo de literatura pela sua importância na formação humanista e possibilitar que nossa universidade seja projetada junto à população do Estado”, destacou Daiel Abrão. O professor Volmir Cardoso complementou: “Estamos falando de arte e pensando sua inserção nos diversos espaços sociais. É muito rica a possibilidade de pensar como a arte e a cultura vai ocupar a escola pois temos a volta do tecnicismo na sociedade. Cursos como esse são fundamentais para essa discussão”, defendeu. O arte educador Filipe Tenório levou ao participantes sua experiência em projetos educativos dos quais participou no Instituto Arte na Escola.

O objetivo dos cursos é de capacitar interessados na arte, literatura, educação, e cultura, são projetos voltados para profissionais das áreas de gestão cultural, arte-educação, mediação de leitura (professores, bibliotecários, contadores de histórias, etc.) e público em geral que tenha interesse.